quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Às ruas no Carnaval Contra-Hegemônico!!!!

A construção da festa sem o espetáculo. No enredo a história contada por outro prisma, na batucada a força dos que constroem o mundo com as próprias mãos.

É hora de tomar as ruas em luta e em festa!

Por isso, as batucadas Unidos da Lona Preta (MST - Regional Grande SP), Boca de Serebesque (Guaianazes) e a Unidos da Madrugada (Coletivo Dolores e quem chegar) construíram seus sambas, ensaiaram as baterias e convida à todos para se juntar nessa festa. É hora de dar o recado nas ruas!

Para saberem onde nos encontramos, segue abaixo a programação:
Sábado dia 18/02
15h - Boca de Serebesque, em Guaianazes
19h - Unidos da Lona Preta - concentração na Escola Ana Maria Garrido Orlandin (av. Bento da Silva Bueno - Cajamar SP - próximo ao assentamento Comuna da Terra Irmã Alberta).

Domingo dia 19/02
15h - Encontro das Batucadas - concentração no CDC Patriarca (rua Frederico Brotero, 60, próximo ao metrô Patriarca) na sede do Coletivo Dolores. Serão os três coletivos, juntos, no cantar das ruas.

A brincadeira é esta, de construir-se em festa fazendo a bagunça que gostamos e brigando contra a
alienação e mercantilização imperante na cultura hegemônica.

Por fim, para chegarmos afiados, ai vai os sambas-enredos do Carnaval Contra-Hegemônico 2012.

SAMBA UNIDOS DA LONA PRETA
A vida muda a luta, a luta muda a vida
Sou Sem-Terra com dignidade
Batucada na avenida
Construindo a unidade

De punhos erguidos
A Unidos vem cantar
Pra quem tá na correria, no dia-a-dia
Plantando a resistência popular
Infância Sem-Terrinha é na ciranda
Cozinha coletiva faz comer a ocupação
O coração batendo ao som do samba
Afoice e a baqueta na mão
O pulso firme e forte das mulheres
Debate de idéia em reunião
E NEM MAIS UM MINUTO DE SILÊNCIO
ÀQUELES QUE TOMBARAM NESTE CHÃO

Não matarão, nossos sonhos de criança
Que na nossa militância, para sempre prevaleça
O repique de Geraldo, o sorriso de Vanessa

Laércio, a justiça burguesa
Não prenderá a consciência
Da classe que em sua formação (formação)
Fez tio Mauro buscar
A beleza e o pão
Almerinda, a benção, madrinha
Negra, vem da dor o saber (o saber)
Os teus olhos guerreiros
Nos fizeram entender (que)

SAMBA BOCA DE SEREBESQUE
Vamos pra rua de novo, pra batucar
Armado com a batucada do povo
Pronto pra lutar
Nem cassetetes nem bombas
Vão nos parar
Falso progresso
Que arranca o povo do seu lugar.   Bis

Entre outros Alta Mira
Esta na mira do que chamam “evolução”
Belo monte deixa de ser belo
E a batida do martelo
Define sua extinção
Claro como o sol é bela as cores
Que o cara pálida não vê.
Fortes guerreiros
Vermelhos, sem medo,
Enfrentam o mau que existe
No meio da mata verde
Xingu, Xingu resiste.

Periferia tá na mira
Copa do mundo chegou pra expulsar ( a regra é clara)
A roda vida vem causando a exclusão
Erguendo a arena
Para o Itaquerão.
Comunidades unidas
Resistem o força do trator
E constroem a cada dia
Com arte, poesia e educação
A luta contra a repressão.

Chacoalha pinheirinho
Balança mas não cai
A madeira do seu galho
Vira porrete em outras
Lutas mais

A repressão hoje vibra
Com a nossa dor
Hoje eles batem
Mas amanhã vão sentir dor

Qué qué qué
Você sabe como é
Boca de Serebesque
Não tem medo de …...! (repete )

SAMBA UNIDOS DA MADRUGADA
De pé em pé
De mão em mão     Bis
Chama a galera pra fazer um mutirão

(Eu chamei)
Eu chamei
Ao som do surdo, do cavaco e poesia

A arte que nos realiza
Construímos no suor do dia-a-dia

Trabalhador
Quando faz sua canção
Chuta a bunda do patrão
Aconteça o que aconteça

Toma a vida em suas mãos
Socializa a produção
E vira o mundo às avessas

É carnaval
Segunda-feira não trabalho nem a pau
Terça eu não vou só
Se a quarta é de cinza
Quinta-feira eu tô o pó

É carnaval
E sexta-feira você sabe como é
Vem o Madrugada
Sambar com Lona Preta
E Boca de Serebesqué

Vem o Madrugada
Esticar a Lona Preta
Pro marreco fazer qué   Bis

"A LUTA FAZENDO O SAMBA, O SAMBA FAZENDO A LUTA!!!!"


Um comentário:

[denise abramo] disse...

gostei da parte de chutar a bunda do patrão!!

e quero estar por lá!...

há braços,

tabita
FELCO-SP